Baú: Richard Hughes

Extraído da edição 42 da Enclave, a newsletter do Jornal RelevO. A Enclave, cujo arquivo inteiro está aqui, pode ser assinada gratuitamente.

Existe uma história de uma célebre dançarina russa, a qual foi perguntada por alguém sobre o que significava determinada dança. Ela respondeu com alguma exasperação: ‘se eu pudesse dizê-lo em tantas palavras, você acha que eu teria todo o trabalho de dançar?’.
Richard Hughes, prefácio de The Sound and the Fury (William Faulkner).

Baú: Theodore Sturgeon

Extraído da edição 41 da Enclave, a newsletter do Jornal RelevO. A Enclave, cujo arquivo inteiro está aqui, pode ser assinada gratuitamente.

Usando os mesmos padrões que classificam 90% da ficção científica como lixo, bobagem ou cagada, pode ser dito que 90% de cinema, literatura, bens de consumo etc é lixo. Em outras palavras, a afirmação (ou fato) de que 90% da ficção científica é lixo não é, no fim das contas, informativa, porque a ficção científica obedece as mesmas tendências de qualidade que outras manifestações artísticas.

Theodore Sturgeon, 1958, no que ficou conhecida como a Lei de Sturgeon: 90% de tudo é um lixo.

Baú: Henry David Thoreau

Extraído da edição 40 da Enclave, a newsletter do Jornal RelevO. A Enclave, cujo arquivo inteiro está aqui, pode ser assinada gratuitamente.

Não é obrigação de um homem, evidentemente, dedicar-se à erradicação de um mal qualquer, nem mesmo do maior que exista; ele pode muito bem ter outras preocupações que o absorvam. Mas é seu dever, pelo menos, manter as mãos limpas e, mesmo sem pensar no assunto, recusar o apoio prático ao que é errado. Se eu me dedico a outros planos e atividades, devo antes de mais nada garantir, no mínimo, que para realizá-los não estarei pisando nos ombros de outro homem. Devo sair de cima dele para que também ele possa perseguir seus objetivos.

Henry David Thoreau, 1849, A Desobediência Civil (ed. Penguin & Companhia das Letras, 2016).

Baú: Sergio Leone

Extraído da edição 39 da Enclave, a newsletter do Jornal RelevO. A Enclave, cujo arquivo inteiro está aqui, pode ser assinada gratuitamente.

Como você escolheu Clint Eastwood para o papel?
A verdade? Mais do que um ator, eu precisava de uma máscara, e Eastwood, àquela época, tinha apenas duas expressões: com o chapéu e sem o chapéu.

Sergio Leone, 1988, referindo-se a Per un pugno di dollari (1964).