publique

CONTO, ARTIGO, RESENHA, ENSAIO e POESIA

Envie sua contribuição para <contato@jornalrelevo.com>. Anexe em formato doc, docx ou pdf um máximo de dois textos em prosa ou três poemas. Aceitamos traduções, resenhas, ensaios e, na verdade, qualquer formato. Não há necessidade de enviar minibiografias (ou biografias inteiras).

Não há nenhuma restrição quanto ao tema, embora, a bem da verdade, estejamos um pouco cansados de literatura com a linha “escritor triste fumando em um bar”, “escritor triste escrevendo sobre escrever”, “poema sobre o valor da poesia” e “meu amor não correspondido acaba de sair pela porta”. Isso não significa que materiais dessa natureza serão automaticamente piores e/ou recusados.

Cada texto deve conter no máximo oito mil caracteres. Você pode enviá-los no mesmo arquivo, se preferir. No assunto do e-mail, escreva “Envio de material: [nome do autor]”. Contribuições enviadas pelo Facebook não serão lidas. O material não precisa ser inédito, e, caso publicado, nós não teremos qualquer exclusividade sobre ele, afinal também não pagamos. Se o trabalho já tiver sido publicado em algum livro ou veículo, favor nos avisar para que façamos a referência correta.

No momento, não conseguimos nos comprometer com um prazo de leitura e retorno. A avaliação, porém, costuma ocorrer dentro de um mês. Via de regra, você será avisado quando seu material for lido. Infelizmente, não temos dado conta da totalidade de retornos. Uma recusa absolutamente não impede novas tentativas. Não tome a avaliação como pessoal. Se você não tem preparo emocional para receber um não – todos nós já recebemos vários –, por favor, não nos envie seu trabalho.

TIRINHA, QUADRINHOS, ILUSTRAÇÃO e FOTOGRAFIA

Todos são aceitos para avaliação. Temos maior dificuldade com fotos pelo fato de, em todos esses anos, o resultado impresso dessa mídia não ter saído como desejávamos. Você pode enviar no mínimo 6 imagens em 300 dpi, arquivo jpeg, png ou tif acompanhados de uma minibio de até 250 caracteres, com site para consulta de portfólio. Valem as premissas já relatadas neste espaço.